Perguntas que educam

Há cientistas que se distinguem pelas excelentes perguntas que fazem, ou por grandes problemas que propõem, tanto (ou mais!) do que pelas suas descobertas. Um grande perguntador foi o matemático, depois físico, depois engenheiro de armas, Stanislaw Ulam, que publicou um famoso livro de problemas. O grande Hilbert contribuiu com os famosos Problemas de Hilbert: a solução de um deles consagra um matemático.
Vou apresentar aqui uma coleção de perguntas, problemas e observações que acho estimulantes e formativas. São destinadas a estudantes, por isso ninguém se consagrará ao resolvê-las. Mas, ao menos, podem ser divertidas. No começo serão poucas: outras virão, paulatinamente. Quando eu aprender a programar esta joça direito (php, etc), esta seção será interativa. Por enquanto, usem o meu email

Antigamente havia uma enciclopédia para jovens, de alta qualidade, chamada Tesouro da Juventude. Quando eu era menino (anos 50), já era velha, e escrita na ortografia antiga, mas, assim mesmo, me fazia viajar para o mundo extraordinário das grandes realizações do espírito humano.

A ortografia antiga era uma maneira "simplificada" de escrever, que se usava antes dos anos 40. Física era physica, asma era asthma. Uma pessoa tuberculosa era então dita tísica, mas se escrevia, inacreditavelmente, phthysica!

O Tesouro da Juventude tinha uma seção intitulada O Livro dos Porquês. Por curiosidade, vou colocar aqui também perguntas desse Livro, com um resumo das respostas. É divertido comparar as respostas daquela época com as de hoje!


Perguntas de Fermi.

Enrico Fermi foi um dos 5 grandes físicos do século XX. Foi, também, um grande professor. "Perguntas de Fermi" é um termo que se refere a perguntas do tipo da seguinte (feita por ele numa prova aos alunos da Universidade de Chicago):"Quantos afinadores de piano há em Chicago?". A idéia, naturalmente, é treinar os alunos no cálculo de ordens de grandeza. As perguntas de Fermi não são as do tipo que eu pretendo apresentar, mas são importantes para desenvolver um estilo de pensamento não muito solicitado nos cursos. Diz-se por aí que as perguntas de Fermi são processadas na "terceira metade do cérebro". Veja tudo sobre perguntas de Fermi em PF1 e PF2


Perguntas e observações.